Por: Coluna Pelo Estado

O governo de Santa Catarina cumpriu decisão judicial e publicou nova portaria suspendendo as últimas flexibilizações. O prazo de 48 horas estalecido pela Justiça terminou nesta segunda-feira (28), quando foi publicada a nova portaria.

A decisão acata parcialmente pedido feito pelo Ministério Público de Santa Catarina em ação contra o Estado por causa da pandemia. O Estado, por meio da Procuradoria-Geral, tentou reverter a decisão na segunda instância, mas teve apenas uma parte do seu pedido aceito pela desembargada Ana Lia Moura Lisboa Carneiro.

Reprodução/Pixabay

Ela permitiu apenas a retomada de cinemas e teatros com limite de ocupação conforme a classificação de risco. A decisão mantém a suspensão de casas noturnas em regiões classificadas com risco gravíssimo (vermelho), grave (laranja) e alto potencial de risco (amarelo). A abertura desses estabelecimentos só será permitida nas regiões em nível de risco moderado (azul).

Eventos sociais nas regiões com bandeira vermelha também continuam suspensos. A ocupação máxima de hotéis e pousadas em regiões de risco gravíssimo segue proibida. Todas as 16 regiões de Santa Catarina continuam na classificação máxima de risco — considerada gravíssima pela Matriz de Risco Potencial.

Mapa de risco

Contraponto

A PGE entrou com mais um recurso no TJSC. O pedido é para que a decisão seja suspensa até o julgamento do mérito da ação. O governo do Estado informou que, no entendimento do Executivo, “a ocupação de hotéis traz mais segurança, pois tais estabelecimentos necessitam cumprir as normas sanitárias vigentes, ao contrário de hospedagens informais”.

Leia mais:

Justiça suspende decreto que liberou festas e ocupação de hotéis para temporada em SC

Governo de SC tenta garantir funcionamento de hotéis e eventos com recurso na Justiça

Às vésperas do Natal, Santa Catarina registra pior fase da pandemia

Redação