Por: Coluna Pelo Estado

O Tribunal de Justiça e a Assembleia Legislativa de Santa Catarina devem apresentar os nomes que vão compor o tribunal misto que vai julgar o processo de impeachment contra o governador Carlos Moisés (PSL) e a vice, Daniela Reinehr (sem partido), na próxima quarta-feira, dia 23.

No TJ, a escolha se dará por sorteio e os desembargadores deverão se manifestar se confirmam ou não a participação. Já na Alesc, será realizada uma votação plurinominal, onde cada deputado vota em cinco nomes para representar o poder legislativo na comissão. A escolha dos nomes deve ocorrer no mesmo horário nos dois poderes, provavelmente no período da tarde.

Após a definição dos nomes, sob o comando do presidente do TJ, Ricardo Roesler, será definido relator e demais cargos da comissão. A partir de então, é aberto prazo de 10 dias para relatoria decidir se dá continuidade ao processo. Se optarem por aceitar a decisão do plenário da Alesc, votada na semana passada pedindo abertura do processo com voto de 33 dos 40 deputados, governador e vice são afastados do cargo por até 180 dias para responder ao processo de impeachment. Neste caso, assume o governo interinamente o presidente da Assembleia, deputado Julio Garcia.

Após a votação, na noite de quinta-feira, 17, os autos do processo foram recebidos no protocolo administrativo do TJSC pelo diretor-geral judiciário do Poder Judiciário de Santa Catarina, Maurício Walendowsky Sprícigo, e os prazos legais para o processo começaram a correr nesta segunda-feira, dia 21.

Fábio Bispo/Pelo Estado